Os sete pecados das lojas virtuais: Planejamento Financeiro

Ao longo da nossa série será possível notar que todos os artigos se conectam e falhar em um ponto pode automaticamente  prejudicar o desempenho de outro em sua loja virtual.

Este sobre planejamento financeiro pode ser colocado como o artigo principal desta série, que poderia ser colocado em primeiro lugar devido sua importância, mas é importante primeiramente ter consciência que levará tempo para a loja virtual dar lucro e a partir dai se preparar financeiramente para este período.

Lojas virtuais possuem gastos mensais que não podem ser esquecidos no planejamento

Ter uma loja virtual acaba criando alguns gastos que se tornam praticamente obrigatório, entre eles está: a hospedagem do site, plataforma, divulgação e estoque. Dependendo do potencial de sua loja outros gastos como por exemplo funcionários poderão ser incluídos,  mas vamos manter o foco em uma loja virtual iniciante.

Os gastos com o registro anual do domínio e a hospedagem são obrigatórios, e vão acompanhar a loja mês a mês como uma conta de luz. O registro anual como o próprio nome diz será cobrado apenas 1 vez ao ano.

Com relação à plataforma como já foi dito no artigo A melhor plataforma para o seu negócio existem diversos tipos com formas de cobrança diferentes. O importante é que esta atenda a suas necessidades e torne fácil o processo de compra para seus clientes. Fique atento as plataformas que cobram aluguel  mensal, principalmente com relação a seus planos e benefícios. Planos com capacidades mais elevadas podem ser contratados com a evolução de sua loja virtual.

Divulgação é essencial para vender, e é um gasto que a loja não pode se ausentar

Caímos agora nos dois fatores mais complexos, divulgação e estoque, serão gastos que mesmo que você não queira, sua loja virtual terá que encarar.

Planeje sua verba de divulgação de forma a encarar o período de um ano, com gastos iguais em todos os meses ou de forma que a verba cresça gradativamente. Evite ter meses com gastos inferiores a meses anteriores, os resultados podem ser desastrosos. Mesmo que você acredite que já tenha um número suficiente de clientes, a tendência é que ele sempre diminua quando você cortar ou reduzir seu orçamento publicitário.

Já o estoque deve ser sempre visto com cautela, não se encha de um produto sem conhecer sua saída, as consequências são sempre de produtos encalhados que acabaram gerando prejuízos. Estude seus concorrentes e a aceitação do produto pelo consumidor a que ele se destinar, papo de vendedor para convencer que o produto é bom deve ficar entre você e seus clientes e não entre você e seus fornecedores.

Boas Vendas!

Posts Relacionados

Faça seu Comentário